terça-feira, 12 de janeiro de 2016

domingo, 6 de dezembro de 2015

MEUS POEMAS EM ITALIANO

Poemas  do meu livro "Travessia de abismos" traduzidos para o italiano por Davide Curzio.

nottata

perché questo silenzio abissale,
dove si nascondevano le mie parole,
non crede alle mie capacità;
perché, così silenzioso, seguo solenne
una così invisibile nottata.

madrugada

por que este silêncio abismal
onde esconderam minhas palavras
descrente de meu poder
por que tão calada sigo solene
estão tão invisível madrugada




niente

le parole attraversate nel fondo
oscuro della gola

porto parole perse,
salite, che vanno verso il niente

nada

as palavras atravessadas no fundo
escuro da garganta

trago palavras perdidas
ladeiras que sobem para o nada




presagi

mantengo, negli abissi della parola,
silenzi vomitati da uccelli prigionieri,
gli stessi uccelli una volta liberi da rancore,
adesso presi dalla rivolta,
gravidi di presagi


agouros

guardo no abismo da palavra
silêncios vomitados por pássaros cativos
os mesmos pássaros outrora livres do rancor
agora tomados de revolta
grávidos de agouros



Tradutor: Davide Curzio
Nasceu em Nápoles na Itália em 1955. Artisticamente nasceu com a idade de 16 anos em um teatro na cidade de Salerno, na Itália. A sua carreira teatral passa pelo teatro clássico, antigo e moderno. Colabora, junto ao Consulado Honorário da Itália em Guaratinguetá SP, em um projeto de sua esposa, Brunella Caputo, diretora de Teatro, de leitura e dicção italiana. Além da língua materna, a italiana, fala inglês, francês e português fluentes. No dia 28 de Fevereiro de 2015 recebeu da Allarte ( Academia Lorenense de Letras e Artes ) o prêmio “Amigo da Academia”.


SEBO LABIRINTO

Se você mora em outras cidades da Bahia, em outros estados brasileiros, em outros países, pode comprar meus livros com maior facilidade e segurança pelo site do SEBO LABIRINTO, dirigido pela escritora Lidiane Nunes.



Sebo Labirinto


domingo, 29 de novembro de 2015

A POESIA DE BENILSON TONIOLO

NOTURNO

Tua carne é um teto sem estrelas sobre.
Dentro de mim o sussurro:
Então não voltas? Grilos na chuva densa,
E os carros assustam as poças de água na rua.
Num aglomerado de noite.
Ainda os bares abertos.
Saudade é um desespero que se controla.

(Benilson Toniolo, “Canoeiro”, Editora Campos do Jordão, Campos do Jordão, SP, 2015)






sábado, 7 de novembro de 2015

JORNADA LITERÁRIA DE CAMPOS DO JORDÃO

Convido a todos para o lançamento do meu quinto livro de poemas "Travessia de abismos" (Editora Via Litterarum) na I Jornada Literária de Campos do Jordão.

Data: 14 de novembro

Horário: 18:00 hs 
Local: Shopping CADIJ Centro Turístico da Cidade.

Confiram a programação completa do evento! Agradeço ao convite feito pelo escritor e secretário de cultura Benilson Toniolo.






terça-feira, 3 de novembro de 2015

IGOR ROSSONI: Ensaios sobre Manoel de Barros


Excelente livro de ensaios sobre a poesia de Manoel de Barros. Não é qualquer livro de ensaios. Não é sobre qualquer poeta. É o livro de Ensaios sobre o Poeta Manoel de Barros. A linguagem do ensaísta Igor Rossoni mostra-se tão marcante, envolvente e poética quanto seu objeto de leitura-interpretação: a poesia-foto-alma de Manoel de Barros. Muitíssimo recomendado aos que desejam aprofundar o mergulho nas águas da poesia e também para os que entrarão nelas pela primeira vez!


Foto de Gal Meirelles

Igor Rossoni

Arquiteto, ensaísta, escritor, pós-doutor em Literatura. É professor nos programas de graduação e pós-graduação do Instituto de Letras e IHAC da Universidade Federal da Bahia. Publicou “Pátio” (1981), “Vértebra” (1983), “Zen a poética auto-reflexiva de Clarice Lispector” (2002), “Os inocentes” (2007), “Capturas do instante” (2007), “Fotogramas do imaginário: Manoel de Barros” (2007), “Exercício para clarineta” (2010), “Entredentes” (2011), “Cenas brasileiras: ensaios sobre Literatura” (2012), “Frei Russon” (2013), “Cruvianas” (2015).

domingo, 1 de novembro de 2015

LANÇAMENTO EM CAMPOS DO JORDÃO - SP

I Jornada Literária de Campos do Jordão, de 12 a 15 de novembro 2105
Lançamento / 14 de novembro / 18:00 hs / Shopping CADIJ Centro Turístico da Cidade.




Foto: Nino Gonçalves




sábado, 17 de outubro de 2015

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

LANÇAMENTO DE "TRAVESSIA DE ABISMOS" NA RADIOLA





Fotos de Rosana Rios

Momentos do lançamento-recital do livro "Travessia de abismos" (Editora Via Litterarum) que aconteceu no dia 04 de setembro 2015, na Radiola Lanchonete Cultural em Feira de Santana. Apresentação do poeta Adriano Eysen, parceria musical com o pianista Tito Pereira e a presença de muitos artistas, amigos e familiares. A noite foi um grande sarau de travessias poéticas-musicais. Presença dos poetas José Geraldo Wanderley Marques, Franklin Maxado, Roberval Pereyr, Clarissa Macedo, das cantoras Camyla Pereira, Carol Pereyr e Juliana Oliveira, dos cantores Marcel Torres e Reinaldo Messias, dos músicos Kalmax Nunes e Gilmar Araújo, dos jornalistas Emanoel Freitas e Jamil Souza.


Adquira seu livro entrando em contato comigo pelo face ou email!

LANÇAMENTO DE "TRAVESSIA DE ABISMOS" NA RADIOLA





Fotos de Adriano Eysen

Momentos do lançamento-recital do livro "Travessia de abismos" (Editora Via Litterarum) que aconteceu no dia 04 de setembro, na Radiola Lanchonete Cultural em Feira de Santana. Apresentação do poeta Adriano Eysen, parceria musical com o pianista Tito Pereira e a presença de muitos artistas, amigos e familiares. A noite foi um grande sarau de travessias poéticas. Presença dos poetas José Geraldo Wanderley Marques, Franklin Maxado, Roberval Pereyr, Clarissa Macedo, das cantoras Camyla Pereira, Carol Pereyr e Juliana Oliveira, dos cantores Marcel Torres e Reinaldo Messias, dos músicos Kalmax Nunes e Gilmar Araújo, dos jornalistas Emanoel Freitas e Jamil Souza. 
Quem quiser adquirir o livro é só entrar em contato comigo pelo face ou email!   

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

PROJETO ESTAÇÃO POESIA DE JEQUIÉ


O projeto Estação Poesia é voltado para a celebração da palavra poética em Jequié, a Cidade Sol, no estado da Bahia. É um evento aberto ao público amante da poesia e das diversas manifestações artísticas. O foco principal é a récita e a leitura de poemas de autores convidados e dos próprios artistas que comparecerem ao evento. O projeto homenageará sempre poetas contemporâneos, que estarão presentes no evento. Na primeira edição, o poeta homenageado foi Cacau Novaes, da cidade de Iguaí. Nesta edição, serão homenageados Cleberton Santos, poeta sergipano radicado em Feira de Santana, e Márcia Rúbia, poeta jequieense. Estação Poesia é um projeto mensal, realizado no Broncos Restaurant. A edição de setembro vai acontecer no dia 3 (quinta-feira), às 20 horas.

Coordenadores: 
José Inácio Vieira de Melo
Paulo Sérgio Lima
Júlio Lucas

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

sexta-feira, 24 de julho de 2015

TRAVESSIA DE ABISMOS


O novo livro de Cleberton Santos apresenta 60 poemas de tonalidade filosófica que refletem sobre a travessia da existência humana e sua profunda relação com a criação literária. O poder da linguagem humana em sua fonte mais profunda: o mistério da palavra poética. Com o projeto editorial da Editora Via Litterarum, o livro tem uma belíssima capa ilustrada pela artista plástica feirense Nanja Brasileiro, um posfácio em prosa poética do escritor paulista José Geraldo Neres e um prefácio da professora, escritora e tradutora argentina María Pugliese.

Livro: “Travessia de abismos” (poemas)
Autor: Cleberton Santos
Prefácio: María Pugliese (Argentina)
Posfácio: José Geraldo Neres (São Paulo)
Orelha: Ísis Moraes, Gabriel Gomes (Bahia)
Ilustração da capa: Nanja Brasileiro (Feira de Santana)
Fotografia: Emanuel Fonseca (Bahia)
Editora: Via Litterarum (Ibicaraí-Bahia)

Lançamento previsto para Setembro 2015!

sexta-feira, 17 de julho de 2015

TRAVESSIA DE ABISMOS


Lançamento previsto para Setembro 2015!

Livro: “Travessia de abismos” (poemas)

Autor: Cleberton Santos

Editora: Via Litterarum (Itabuna)

Ilustração da capa: Nanja Brasileiro

Fotografia: Emanuel Fonseca (Bahia)

Orelha: José Geraldo Neres (São Paulo)

Prefácio: María Pugliese (Argentina)



terça-feira, 14 de julho de 2015

GLÁUCIA LEMOS

Novo livro de Gláucia Lemos!



Vocação, talento e versatilidade marcam a trajetória da escritora Gláucia Lemos, um dos grandes nomes da literatura baiana. Uma versatilidade que desmente o equivocado consenso de que nenhum escritor pode ser bom em todos os gêneros. Gláucia tem sido. Não apenas boa, mas ótima em tudo que faz, o romance, a poesia, a literatura infantil e o conto. No conto é uma mestra, conhecedora das técnicas e dos segredos, dos recursos e dos mistérios, das armadilhas e das armas, capaz de prender, encantar, incomodar e, por muito tempo, fazer o leitor ficar pensando no que leu. Isso pode ser facilmente comprovado em Todas as Águas, admirável conjunto de contos impregnados de sensualidade, nos quais se destacam o insólito e o surpreendente.

Aramis Ribeiro Costa


Saiba mais sobre Gláucia Lemos em http://www.ube.org.br/biografias-detalhe.asp?ID=354


sexta-feira, 10 de julho de 2015

SINFONIA - TRAVESSIA DE ABISMOS



sinfonia


da flor exposta ao sol

apenas a faca que afia o espinho


resta nesta melancólica sinfonia


Do livro inédito "Travessia de abismos" (2015)

terça-feira, 7 de julho de 2015

FLORISVALDO MATTOS





ALERTA

A nenhuma parte
levará o caminho.

Nem ouves o canto das nuvens
nem a pedra tombada a teus pés.

Defines-te em teu enigma.
Em busca de outro limite
vagueias na penumbra
das inconclusas auroras.



FLORISVALDO MOREIRA DE MATTOS é natural de Uruçuca, no sul do Estado da Bahia. Fez os estudos primários na cidade natal e os secundários em Itabuna e Ilhéus, completando-os em Salvador, onde se diplomou em Direito pela Universidade Federal da Bahia (1958); mas optou pelo exercício do jornalismo profissional, ocupando cargos em vários jornais, como repórter, chefe de reportagem, redator, editor e editor-chefe. Integrou o grupo nuclear da Geração Mapa, que atuou na Bahia nos anos 1960 sob a liderança do cineasta Glauber Rocha. Escritor e poeta, atuou nas revistas Ângulos e Mapa, ambas editadas em Salvador. De 1990 a 2003, foi editor do suplemento Cultural, publicado semanalmente pelo jornal A Tarde, premiado em 1995 pela Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA). Desde 1995, ocupa a Cadeira 31 da Academia de Letras da Bahia. Ex-professor da Faculdade de Comunicação da UFBA, também exerceu, entre 1987-89, a presidência da Fundação Cultural do Estado. Obras publicadas: Reverdor (1965); Fábula Civil (1975); A Caligrafia do Soluço & Poesia Anterior (1996), pelo qual recebeu o Prêmio Ribeiro Couto de Poesia, da União Brasileira de Escritores; Mares Anoitecidos (2000) e Galope Amarelo e Outros Poemas (2001) (todos de poesia); Estação de Prosa & Diversos (coletânea de ensaios, ficção e teatro, 1997); A Comunicação Social na Revolução dos Alfaiates (1998) e Travessia de oásis - A sensualidade na poesia de Sosígenes Costa (2004), ambos de ensaios. Como poeta e ensaísta, publicou textos em jornais e revistas de literatura e ciências humanas, estaduais e nacionais, e tem poemas publicados em antologias do Brasil, Portugal e Espanha (Galícia).

Sobre a poesia de Florisvaldo Mattos 



EDSON CRUZ

EPÍGRAFE

Um ilhéu
fazendo a travessia.
Acima dele o céu.
Abaixo, a maresia.
Entre os fios de seu enleio
a vida fugidia.

Edson Cruz


Autor do livro de poemas Ilhéu, Edson Cruz (Ilhéus, BA) é poeta, editor e coordenador de Oficinas Literárias. Graduado em Letras pela USP, estudou Música e Psicologia. Fundador e editor do site de literatura Cronópios (até meados de 2009) e da revista literária Mnemozine. Este é seu terceiro livro de poemas. Antes, lançou Sortilégio (poesia), em 2007, pelo selo Demônio Negro; como organizador, O que é poesia?, pela Confraria do Vento/Calibán; em 2010, uma adaptação do épico indiano, Mahâbhârata, pela Paulinas Editora. Em 2011, foi contemplado com Bolsa de Criação da Petrobras Cultural com o livro Sambaqui, pela Crisálida Editora. É editor do site de Literatura e Adjacências, MUSA RARA (www.musarara.com.br) e do selo MUSA RARA, em parceria com a Terracota Editora. É curador e mediador do ciclo de diálogos O que é a Poesia?, organizado pela Casa das Rosas. Blogue: http://sambaquis.blogspot.com
  


segunda-feira, 6 de julho de 2015

ALEILTON FONSECA & MARIO VARGAS LLOSA



Pesquisadores publicam livro sobre as obras de Aleilton Fonseca e Mario Vargas Llosa

No dia 5 de outubro do histórico ano de 1897 – princípios de nossos tempos republicanos – quando estava, finalmente, dizimada a população de Belo Monte e o exército brasileiro, após 4 investidas bélicas contra o florescente povoado híbrido e mestiço do interior da Bahia, podia começar os preparativos de regresso ao litoral, depois de quase 1 ano de duro combate contra a população civil interiorana (1896-1897), outros e diversos conflitos, além da Guerra, estavam apenas por começar. Os sertões (1902), de Euclides da Cunha, inaugura, nesse sentido, uma extensa e não menos complexa tradição de escrita híbrida sobre esse evento do passado que, ao longo dos séculos, intrigou escritores de distintas nacionalidades. Isso se dá pela relevância e dimensão bélica do fato ocorrido, bem como pela dificuldade em encontrar a logicidade frente às ações efetuadas pelo exército republicano brasileiro no confronto com a população civil, em sua maioria pobre, analfabeta e crédula. Essa Guerra do poder político, econômico e cultural dominante, ocorrida no interior brasileiro, acabou sendo uma espécie de metonímia para a situação vivenciada pela grande massa populacional latino-americana. Em “Canudos: conflitos além da guerra” procuramos amalgamar a trajetória das escritas híbridas de história e ficção sobre a temática canudense – compondo um conjunto de 5 modalidades: romance histórico clássico, romance histórico tradicional, novo romance histórico, metaficção historiográfica e romance histórico contemporâneo de mediação – , com o percurso que vai do multiperspectivismo de Vargas Llosa (1981) até a mediação de Aleiton Fonseca (2009). É esta, pois, uma tentativa de evidenciar as múltiplas leituras da temática, escritas em praticamente todas as modalidades do gênero romance histórico, efetuadas em leituras cruzadas.


CANUDOS: conflitos além da guerra - entre o multiperspectivismo de Vargas Llosa (1981) e a mediação de Aleilton Fonseca (2009)
Autor(es): Adenilson de Barros de Albuquerque - Gilmei Francisco Fleck
ISBN: 978-85-444-0463-8
Editora: EDITORA CRV
Distribuidora: EDITORA CRV
Disponibilidade: 5 Dia(s)
Número de páginas: 196
Ano de Edição: 2015
Formato do Livro: 14x21
Número da Edição: 1

sábado, 4 de julho de 2015

RUY ESPINHEIRA FILHO



Soneto do anjo de maio


Então, em maio, um Anjo incendiou-me.
Em seu olhar azul havia um dia
claro como os da infância. E a alegria
entrou em mim e em sua luz tomou-me 

o coração. Depois, suave, guiou-me
para mim mesmo, para o que morria,
em meu peito, de olvido. E a noite, fria,
fez-se cálida — e a mágoa desertou-me. 

Já não eram as cinzas sobre o Nada,
mas rios, e ventos, e árvores, e flamas,
e montes, e horizontes sem ter fim! 

Era a vida de volta, resgatada,
e nova, e para sempre, pelas chamas
desse Anjo de maio que arde em mim!

Ruy Espinheira Filho

Mais sobre o poeta em
http://www.germinaliteratura.com.br/ruy_espinheira_filho.htm

terça-feira, 30 de junho de 2015

LINALDO GUEDES


Receitas de como se tornar um bom escritor

O jornalista e poeta Linaldo Guedes lança no próximo sábado, dia 04, na Livraria do Luiz, o livro “Receitas de como se tornar um bom escritor”. Editada pela Chiado Editora, de Portugal, a obra reúne textos sobre temas diversos que acometem o campo literário, como ampliação do número de leitores de poesia no Brasil, a importância do Concretismo, o papel do leitor diante de uma obra literária, jornalismo literário e a angústia da influência à moda de Harold Bloom, entre outros. O lançamento será às 10h30 e a Livraria do Luiz fica na Galeria Augusto dos Anjos, centro de João Pessoa. O livro será vendido a R$ 25,00 e terá distribuição no Brasil, em Portugal e Angola. A apresentação do livro será feita pelo poeta e escritor André Ricardo Aguiar.

“Receitas de como se tornar um bom escritor” também reúne textos sobre autores como Sérgio de Castro Pinto, João Cabral de Melo Neto, Paulo Leminski, Augusto dos Anjos, Vinicius de Moraes, Augusto de Campos, José Lins do Rego, Fernando Pessoa, Ariano Suassuna e Padre Antônio Vieira.

O objetivo da obra é, principalmente, provocar o debate sobre como se faz e se produz a literatura nos tempos de hoje, com o advento de novas tecnologias, a exemplo de blogues, redes virtuais e sites. E, também, de reforçar a importância da leitura de alguns autores da literatura.

Linaldo Guedes é jornalista e poeta. Nascido em Cajazeiras, é radicado em João Pessoa, capital da Paraíba, no Brasil, desde 1979. Como jornalista, atuou nos principais órgãos de comunicação da Paraíba e foi editor do suplemento literário Correio das Artes por seis anos. Atualmente, integra novamente a equipe do Correio das Artes.

Como poeta, lançou os livros “Os zumbis também escutam blues e outros poemas” (A União/Texto Arte Editora, 1998), “Intervalo Lírico” (Editora Dinâmica, 2005) e “Metáforas para um duelo no Sertão” (Editora Patuá, 2012). Lançou, ainda, “Singular e Plural na poesia de Augusto dos Anjos” (Editora A União, 2000) e co-organizou os livros “Diálogos” (entrevistas com escritores brasileiros publicadas no Correio das Artes- Editora Aboio/A União, 2004) e as coletâneas de contos e poesia dos 50 anos do Correio das Artes (Editoras A União e Universitária/UFPB, 1999). Sua produção pode ser acessada pelo site: www.linaldoguedes.com

A Chiado Editora é especializada na publicação de autores portugueses e brasileiros contemporâneos, sendo neste momento a maior editora em Portugal neste segmento, e uma das editoras em maior crescimento no Brasil. Em pouco mais de sete anos de existência, a Chiado Editora revolucionou o mercado do livro em língua portuguesa, editando mais de 1000 novos títulos por ano! Em virtude dos métodos inovadores de produção e distribuição desenvolvidos, todos os livros publicados pela Chiado Editora estão, a todo o momento, disponíveis para todos os Leitores, nas maiores redes livreiras de Portugal e do Brasil.

SERVIÇO:
Evento: Lançamento do livro “Receitas de como se tornar um bom escritor” (Chiado Editora, Portugal)
Local: Livraria do Luiz – Galeria Augusto dos Anjos, Praça 1817, número 88, Centro de João Pessoa
Data: 04.07.2015 (sábado)
Horário: 10h30

Fonte/texto: Linaldo Guedes.

segunda-feira, 29 de junho de 2015

HERCULANO NETO


O escritor Herculano Neto organiza uma reunião de Contos livremente inspirados em canções de Raul Seixas. 

OUTRO LIVRO NA ESTANTE, obra organizada por Herculano Neto e Gustavo Felicíssimo, reúne 11 contos escritos por ficcionistas baianos, todos eles inspirados em músicas de Raul Seixas. A obra conta ainda com textos sobre o livro, escritos por parceiros históricos do grande músico baiano, como o Carlos Eládio, guitarrista de Raulzito e “os Panteras”, para quem “Outro Livro na Estante” é Raul Seixas revisitado por seus conterrâneos, com respeito e admiração. Uma nova leitura instigante e intrigante, inteligente e bem-humorada. Uma belíssima homenagem aos 70 anos de nascimento do eterno Raulzito". Para Edy Star, cantor e ator, último membro vivo da Sociedade da Grã-Ordem Kavernista, "Onde estiver o ‘Magro Abusado’, ele certamente estará satisfeito y agradecido por essa lembrança/presente no seu 70º aniversário. Já para o também cantor e compositor Wilson Aragão, parceiro de Raul na música "Capim-Guiné", para "Marcio, Tom, Kátia, Herculano, Victor, Davi, Rodrigo, Georgio, Ricardo, Ediney, Dênisson, Rita e outros sonhadores, é por aí o caminho: ousar. A inquietude sempre atropelando e esmagando a inércia"

Conheçam mais sobre a obra do poeta, contista, compositor e talentoso artista baiano Herculano Neto no blog 



sexta-feira, 26 de junho de 2015

ILMA FONTES


Oração Para Todas As Mulheres Do Mundo

Minha Nossa Senhora do Improviso, 
dai-me um bom sorriso e a possibilidade
de pagar o dentista com um punhado de poesia.
Santa Maria, dai-nos alegria, 
mesmo diante de panelas vazias.
Minha Santinha do Escapulário,
vigiai os nossos ovários.
Santos Apóstolos dos Povos Drogados,
dai-nos diversão e arte...
e compreensão de ambas as partes.
Santa Letícia livrai-nos de ser notícia
na página policial por agressão física,
mental ou verbal.
Santa Virgem do Menino de Praga
livrai-nos dos maus-tratos dos homens
e das mulheres ingratas.
Santa Cecília das Fontes Límpidas 
fazei com que todas as mulheres do mundo,
ao menos uma vez na vida,
sejam beijadas e ouçam " Eu te amo" -
e que seja verdade ou mentira sussurrada,
mas que seja real naquele instante.
Senhora Mãe das Marés Rasas
dai-nos fôlego, dai-nos atalhos
para vencer os atrasos, as intrigas,
as falsas amigas, o falso salário, 
os tolos e os abestados, patrões e empregados.
São Tomé dos Desacreditados
livrai-nos dos tagarelas que vivem  a inventar
a vida alheia e torcer os fatos.
Santo Antonio dos Otários Caídos
livrai-nos dos maus maridos.
Santa Rita do Siri Mole
livrai-nos de todos os que engolem sapos
e arrotam iate e carro esporte.
Senhora dos Espinheiros,
livrai-nos dos editores bem intencionados
e dos revisores também,
porque eles existem e podem
até matar um morto
enquanto vivificam outros zumbis
da literatura nacional e estrangeira.
Santo Onofre do Pezão, 
não deixai cair em tentação
a mão que assina as contas públicas,
dá-lhes justiça! Dá-lhes prisão.
São João da Cana Dura,
afastai os perdulários, os prevaricadores,
os dilapidadores dos cofres federais,
estaduais e municipais.
Senhor dos Encontros Tardios,
dai uma mulher para quem tem frio!
A solidão é uma mãe ausente,
portanto Senhor dos Descontentes,
dá-nos uma cama macia
e boa companhia todos os dias,
para sempre, à minha
e à sua mãe também.

ILMA FONTES
Poeta, jornalista, médica, editora e ativista cultural em Aracaju – SE. Coordena há 25 anos o Jornal “O Capital”. Premiada na literatura e no cinema.