domingo, 25 de março de 2012

ÁGUAS


ÁGUAS

Água fecunda
que funda minha alma
e alimenta meu juízo.

Água que banha
toda pele
toda planta
toda vida.

Água doce alimentando
vidas
esperanças
sonhos
paisagens
homens aquáticos.

Água do velho marujo,
dos tempos de Propriá.

Água límpida,
mais clara que o claro do meu ser.

Água seiva viva
vivendo em cada fruto que alimenta.

Água dom líquido
dos deuses de matas ancestrais.

Água-Ser que habita
nosso Planeta-Casa, rogai por nós.

Paulo Afonso, 23 de março de 2012.
Cleberton Santos

Um comentário:

INFETO disse...

Água desagauada por aqueles que pensam tê-la para sempre. ABraços cara excelente trabalho por aqui.